Páginas

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Já se passou um tempo


Já se passou dois anos desde que você partiu ... continuo a senti sua falta apesar de ter ensinado como viver e ver o mundo, hoje me encontro perdida nos meus pensamentos e minhas vontades. E tudo que te ensinei começou a perder sentido como você deixou de existir nesse mundo, não negar que foi a única opção que restou, mais a dor que sinto é muito maior por ter te perdido do que ter sobrevivido. Porém preciso me manter firme, encontrei um novo amor apesar dele não ser igual ao que senti por você, ele tem me mantido firme e me fortalecendo aos poucos para que jamais desista de viver. Sinto a sua falta me querido ... mais compreendo que não poderei te ver nem tão cedo, então irei esperar e suportar sua perda e continuarei a caminhar. Mais saiba que jamais te esqueci e creio que isso nunca ocorreria já que seu coração bate aqui dentro do meu corpo, e suas memorias e crenças estão sendo carregadas por mim, já que deixou registradas num caderno para mim. Obrigado, essa flor que deixo nesse tumulo representa o quanto você foi importante para mim e quanto eu ainda tem amo.

By: Adonis Luiz Rosenstiel

O pequeno encontro do destino da vida


Interessante como o destino nos faz conhecer pessoas, e nesse conhecer e presença podemos mudar e melhorar a vida delas somente por estamos ao lado dela. E isso não é algo que planejamos, é uma situação que ocorre por acaso. E com tão mistura de existência e conhecimentos e energia que transmitimos um para o outro podemos ajudar ou piorar a vida dessa pessoa dependendo de cada um.
Se um dia alguém me pergunta-se se eu iria conhecer alguém ajudar de uma forma passiva o crescimento dela diria que não saberia. Esses segredos e acontecimentos que ocorrem na vida é que a torna única.
Dependendo do destino algumas vezes para encontramos o significado que estão escondidos em pequenas runas e pensamentos esquecidos pelo tempo que foram descobertos por nós mesmo.
Pelo simplesmente motivo que acontecer isso agradecemos por ter sido escolhido nesse milagre do destino e nele mostramos no significado na vida de cada pessoa que cruza nas nossas vidas e a existências que elas que acabam reconhecendo diante delas.

By: Adonis Luiz Rosenstiel

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Aqueles que desafiaram os ceus (+ Conteudo)


Muitos contam historias que não fazem sentido sobre o nosso mundo, pessoas que possuem habilidades sobre naturais, seres deformados, presenças de seres divinos. Para alguns, isso não passa de pequenas historias de mentes fértil, porém a verdade se encontra mais escondida do que poderíamos perceber. Essa é a minha historia contada por seres que acreditavam serem superiores a todos os outros, porém a verdade da ignorância logo seria demonstra diante dos seus olhos.
Dia 5 Janeiro do ano de 5000 na cidade Asaki, sobre o entardecer escarlate uma pessoa caminha sobre a calçada de concreto, enquanto os carros passam ao seu lado ao caminha em direção do seu apartamento. O individuo olhar para o relógio esta marcando 5h da tarde, e pensa deve dar tempo ... ao seu redor prédios com 4 a 5 andares com forma variadas das mais rusticas ate as formas mais simples e com pinturas simbólicas.
Passa a chave sobre a fechadura da entrada do prédio, e passa pela entrada hall onde ficam as cartas dos moradores do prédio, ao subir a escada escuta uma voz atrás falando.
???: Isaac você ainda não pagou o seu aluguel.
Issac: Senhor Muchinaro irei lhe pagar no final da semana, eu lhe prometo só estou esperando um dinheiro entrar.
Muchimaro: Você tem até o final dessa semana e disso não passara.
Issac: Compreendo e claro irei cumprir com a minha palavra.
Muchimaro: É bom mesmo. Se não rua.
Ao chegar à frente do apartamento escuta outra voz mais dessa vez é ao seu lado.
???: Chega assim e não diz pelo menos um oi para sua vizinha bonita.
Encostada na porta vizinha ao apartamento de Issac, possuindo estrutura mediana, cabelos lisos e morenos, olhos meio puxados, cor azul claro e pele clara.
Issac: Aegla minha querida vizinha estou meio com pressa agora, mais assim que tiver um tempo conversaremos por quantas horas você quiser. Tudo bem?
Aegla: Hum... Infelizmente é difícil de acreditar que você esteja tão ocupado como diz, já que você não possui um emprego fixo.
Issac: Mais por hora estou Aegla, precisou entrar e me arrumar para ir de encontro a uma pessoa na qual irei fazer um processo de negociação.
Aegla: Pelo jeito está falando serio ... então permitirei que vá. Mais se lembre,
só deixarei passa dessa vez viu?
Issac: Certo.

Abre a porta e entra no apartamento. Um apartamento estilo americana com mesa de estar simples no meio da sala com tapete verde claro em baixo, um sofá em forma de L, seguindo a direta um corredor onde levar ao quarto. Encostada na parede e no centro do quarto uma cama de solteirão com lençol simples, na parede ao lado uma cômoda, de frente a porta do cômodo a porta do banheiro. Com uma banheira, chuveiro e uma prateleira simples em cima da torneira.
Entrou tomou o seu banho e meia hora depois encontrava-se pronto com um terno azulado e sapato social preto. O encontro seria na Rua Izare no restaurante Mituqui. Pegou se pensando depois disso não precisarei me preocupar com dinheiro por um bom tempo poderei parar de fazer essas besteiras.
Retirou-se do apartamento e foi para parada de ônibus onde aguardou 15 minutos. O ônibus chegou e partiu para restaurante. Parou duas quadras do restaurante no qual havia marcado o encontro. Estou meio atrasado preciso correr, vou encurta passando por esse beco.
Já se encontrava perto das 7h da noite e o céu estava estrelado, passando pelo beco onde passava pouca luz, algo apareceu diante dos seus olhos. Um ser de asas arcanas e com uma vestimenta jaqueta de couro, uma calça jeans e uma lança dourada que se encontrava perfurada numa criatura que ele jamais tinha visto. Quando o ser tirou à lança da criatura a mesma se desfez em energia cintilante.
???: Você escolheu um péssimo caminho para percorre hoje mortal.
Antes que ele pudesse expressar qualquer reação, o ser já havia lhe dado uma rasteira derrubando no chão, a lança já se encontrava sobre a sua garganta, e perguntou quais são as suas ultimas palavras? E escolha sabiamente.
Issac: Não importa o que fale ou pense não poderei convencer você de tirar minha vida ... pois presenciei algo que foge da nossa realidade. E mesmo que escapa-se da morte e comenta-se sobre o que vi hoje ninguém jamais acreditaria em mim. Então faça como quiser até por que a minha vida não é nada interessante e não sou importante, por mais que um dia eu quiser ser.
???: Não foi a melhor resposta, porém muitos teriam implorado pela sua vida, me jurariam que jamais contaria sobre o que aconteceu e o que viram nesse dia. Mais você percorreu um caminho diferente e não escondeu os fatos e a insignificância que você possui. Irei deixar que viva mais um dia, e complete aquilo que veio fazer no local de encontro.
No mesmo instante que ele o derrubou, desapareceu diante de seus olhos. Pegou se pensando um ser de asas que parecem um anjo e uma lança dourada empunhada em suas mãos, será que é um dos enviados de Deus? Para dizer que o mundo esta perto de acabar? Isso já não importar mais tenho que corre estou atrasado para a negociação.
Durante o período que se ocorre a negociação ele não para de pensar no ocorrido, no final acabar fechando a negociação, não da forma que pretendia porem estava mais preocupado com seu pescoço.
Ao retorna para o seu apartamento mil pensamentos vinham na sua cabeça, todos os erros e acertos que fez durante toda a sua vida ate o exato momento. Ao entrar no apartamento observa para o seu relógio de pulso que marcava meia-noite, parou pensar amanha nesse mesmo horário não estarei mais nesse mundo, com certeza estarei ensanguentado em uma dessas ruas. Como gostaria de continua vivendo, porem a vida nem sempre é justa. Ao acender as luzes do apartamento, uma pessoa se encontrava deitada sobre o seu sofá.
?: Você realmente demorou a voltar, não é mesmo?
Issac: Você novamente?? O que você veio fazer aqui? Pensei que tinha me dito que mais um dia de vida?
???: Quem disse que você não tinha?
Issac: A sua presença aqui. O que mais poderia pensar que você veio fazer aqui além de me matar?
???: Hum verdade é um raciocínio bastante logico, porém não posso alegar que também não pensaria desse jeito se alguém tivesse me dito o que falei. É perdoável ate o certo momento. Mais não vi te mata ... e quem sabe o que realmente vai acontecer.
Issac: Então posso saber o porquê da sua ilustre presença no meu apartamento?
???: Só vi descansar um pouco já que a viagem é bastante longa e cansativa de onde eu venho. Então boa noite e ver se apaga a luz esta me incomodando e estou precisando descansar.
Ele pensou em falar algo mais preferiu ficar calado, já que aquele era o seu mensageiro da morte ou não. E apagou a luz, foi para seu quarto, onde começo a pensar o porquê dele não ter o matado e o mesmo ter aparecido no seu apartamento. Mais no final não chegou a nenhuma conclusão e caiu no sono antes que se percebe.
Na manha seguinte acorda com um ar de crença que tudo não tinha passado de um mero sonho, ao chegar à sala cai na real que tudo aconteceu como se lembrava, mais se lembro de um detalhe que não tinha percebido na noite anterior enquanto conversar com ser. Que ele já não estava com as asas que ele tinha visto no beco quando foi surpreendido pela ocasião.
De repente na sua mente vem como isto acabou acontecendo? A campainha toca, ele olha no olho magico e ver que a sua vizinha na porta do seu apartamento e fica surpreso. Abre lentamente a porta sai para atender.
Issac: Sim, Alega.
Aegla: Você parece meio pálido Issac aconteceu algo?
Issac: (Pensa) não aconteceu nada demais, mais no que posso lhe ajudar Aegla?
Aegla: É que eu não vi você chegar ontem ... achei meio estranho e pensei que tivesse acontecido algo com você.
Issac: Não aconteceu nada demais, e por sinal deu tudo certo na reunião que fui ontem. Gostaria de sai comigo hoje?
Aegla: Que bom, então para onde você pretende me levar?
Issac: Para o restaurante Misaki, rua Alfredo lino numero 203.
Aegla: Hum... Ouvi sobre esse lugar, falam que ele muito bonito e único. Gostei da proposta, que horas iremos?
Issac: As 20:00, pode ser?
Aegla: Esta perfeito o horário, agora preciso ir ... Tenho trabalho a fazer. Beijos e ate mais tarde.
Ao entrar o ser se encontrava acordado e olhando em direção à porta.
???: Que voz bonita da garota que você estava conversando.
Issac: Ela tem uma bela voz e também é muito bonita, mais com certeza não é o seu tipo.
???: É talvez você tenha razão. Bom eu vou indo, e ver se toma cuidado por onde anda.
Issac: Ate parece que você esta preocupado, para alguém que me ameaçou.
???: É verdade, mas de qualquer maneira tome cuidado com o caminho que escolhe.
E Novamente o ser desaparece diante dos seus olhos, mais dessa vez ele ver um brilho dourado quando ele vai embora.
Issac: Afinal o que é você?
Passa o dia em casa arrumando as tranqueiras que guardou na vida toda e se relembrando de fatos da sua vida, pessoas que cuidaram dele, mulheres nas quais se apaixonou e pessoas que partiram há muito tempo que ele conhecia. Marcou o horário do restaurante. Olha no relógio marca 5h pm e pensa.
Issac: Esta na hora de começar me arrumar para o meu encontro com Aegla. Pelo menos poderei sai uma ultima vez antes de parti dessa vida.
Arrumou com roupa social azul e sapato social preto, o relógio marcava as 6:30h pm.
Issac: Estou meio atrasado preciso, e pegar o ônibus logo.
Ao chegar à parada esperou 10 minutos e pegou ônibus, saltou a duas ruas do restaurante. Passou ao lado de dois prédios quando foi surpreendido por uma criatura que jamais havia visto na vida. E ele tinha forma de um tigre negro com três caudas escorpião e suas garras a vermelhadas.
Issac: Então é dessa forma que irei morrer? Por uma criatura que ninguém nunca ouviu falar.
Ao terminar de falar isso uma cada perfura o seu pulmão direito causando uma ferida mortal. Ao cai no chão, ver outro ser de asa arcana caindo sobre a criatura com a lança acertando lhe a cabeça. Mais esse estava de vestindo vermelho suas mãos estavam luvas de metal dourado, seus cabelos eram brancos.
A criatura desintegrou e virou pó que acabou sendo disperso pelo vento. O ser começou ir em direção a Issac que estava todo ensanguentado. A lança já havia desaparecido, quanto mais o ser se aproximava mais ele notava uma semelhança com sua vizinha Aegla. Quando ele chegou próximo dele e falou.
Ser: É lamentável que o seu destino já estava traçado acontecer Issac, não queria que você morre se desse jeito, e muito menos aqui.
Issac: Aegla?? É você?
Ser: Sim, sou eu Issac.
Issac: Quem são vocês afinal? E como o meu destino estava traçado? O que você esta querendo dizer com isso? Cof, cof.
Aegla: Não importar o que somos agora Issac, é triste dizer isso mais desde que nos conhecemos eu sabia que você morreria hoje pela raça kiçara. Lamento por nunca ter lhe dito nada sobre isso, mais estava querendo esquecer sobre minhas origens.
Issac: Então no final não passava de um mero peão? Isso nunca iria mudar mesmo. Cof, Cof.
Aegla: Sua vida foi sofrida meu amigo ... eu sei disso ... mais acabei me interessando pela sua existência. Infelizmente tenho algo para lhe propor que pode salvar a sua vida, porem depois que toma-la não poderá jamais volta atrás. A escolha é sua?
Issac: Qual seria a proposta Aegla?
Aegla: Se torna igual a mim, mais saiba o preço que se paga para se torna é grande ... mais eu sei que você alguém que não deixaria de se arriscar, por que quanto maior o preço maior será a recompensa.
Issac: Certamente ... porem o que irei me torna?
Aegla: Ira se torna uma imagem semelhante de um anjo, porem não será um. Pois não somos anjos, não passamos de uma mera criação perdida e sem sentido do nosso povo para alcançar os poderes de tais imagens.
Issac: Compreendo ... cof,cof. Se for a única maneira irei me arriscar a se torna tão imagem.
Issac apaga ao termina de falar.
Aegla: Se assim você quer, então assim será. Mais daqui para frente a sua vida ira mudar completamente meu amigo.
Aegla põem sua mão sobre o peito de Issac e trava o processo de modificação que alterar a forma de qualquer ser vivo racional para se assemelhar a um anjo.
Aegla: Você foi salvou ... mais agora terá que aprender a controlar a nova forma que recebeu, acredito que serei que terei de treinar e me responsabilizar por sua nova existência.
???: Você realmente tem certeza que deveria ter feito isso?? Aegla.
Sentado sobre uma lata de lixo um outro semelhante pergunta para Aegla.
Aegla: Sim, então era você que estava no apartamento dele hoje de manhã? Poderia dizer o seu nome?
???: Sim era eu mesmo, sim posso lhe dizer. Me chamo Alzaque.
Aegla: O que veio fazer aqui Alzaque?
Alzaque: Vi eliminar alguns seres que acabaram caindo sobre esse mundo, como você acabou de ver e eliminar.
Aegla: Entendo, mais aconselho a não chegar mais próximo dele. Senão não irei me responsabilizar pelos meus atos.
Alzaque: Hum ... se apegando tão fácil por tal ser, tome cuidado isso um dia ira te matar Lendária Aegla.
Continua

By: Adonis Luiz Rosenstiel

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Dialogo



- É deplorável como ser humano se perde nos seus ideais e sonhos. Um ser que foi criado com alma livre, porém não sabe como usar essa liberdade para causar o bem. Suas ações são mais voltadas para a maldade. Como se deixam se seduzir pelo caos, a ganancia e a discórdia?
- Talvez seja devido a possuímos tanta liberdade que causamos todo esse dano. Muitos não aguentam o peso poder que conquistam e com isso acabam se perdendo nas ações mais obscuras que possuímos nos nossos corações.
- Então vocês acham só por que nasceram livres tem o direito de desafiar as leis do mundo?
- Infelizmente muitos veem a liberdade como algo que necessita ser provado e por carregar tão pensamento criam inúmeras criações, que por fim acabam se tornando uma negação para aqueles que tiveram essa ideia. Somos seres livres, porem incompletos.
- Posso acreditar que faltam alguns elementos importantes em vocês, mais não quer dizer que estejam incompletos e sim que possuem o necessário para chegar a perfeição só que se perdem demais nas coisas mais banais.
- Será mesmo que estamos com tudo que necessitamos? Então por que possuímos esse desejo de querer sempre mais e mais? Nem mesmo eu compreendo minha própria raça e muito menos o meu próprio ser.
- Infelizmente vocês estão condenados a sempre procurar algo que completem sua existência, esse foi o preço que todos tiveram que pagar por se acharem que poderiam ser igual ao ser supremo. Em outras palavras esse é o preço daqueles que desafiaram os céus, por acharem que poderiam se igualar a ele, e no final vocês se parecem com o anjo que foi banido dos céus. Porem vocês ainda tem salvação ou pelo menos acreditamos que poderão se salvar no final disso tudo.
- Não acredito muito que seremos salvamos ... devido as nossas ações ... acredito que seremos condenados a nos perder para sempre.
- Muitos sim ... porem os poucos que se salvarem serão únicos. Procure sua salvação humano ... pois você ainda tem uma chance.
- Será que realmente tenho?
- Cabe a você agora procura pela redenção, a escolha é sua.
- Quem é você?
- Não importa quem eu sou, ou quem serei no futuro, o que importar é que você já sabe o caminho que deve trilhar so cabe a você querer seguir ou não.
O sonho se acaba e novo amanhecer surgi.

BY: Adonis Luiz Rosenstiel

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Aquele pequeno aprendiz

Aprendiz: Meu mestre me diga o que é o amor?
Mestre: O amor não pode ser explicado meu aprendiz. Esse sentimento tem que ser sentido.
Aprendiz: E como faço para senti-lo?
Mestre: Infelizmente para sentir meu aprendiz você necessita observar e deixar ser levado por ele, mais digo lhe que você não conseguira entender e muito menos ver preso nesse monastério. Aconselho que viaje um pouco pelo país.
Aprendiz: Mais mestre eu não conheço nada no mundo de fora daqui, posso acabar me perdendo.
Mestre: Se um dia você se perder meu aprendiz, peço que se pergunte qual foi à razão que lhe dei para sai do monastério.
Assim o aprendiz vez como o mestre havia lhe dito sai para passear no país.
Ele conhece uma moça que havia perdido o seu amado no incidente de conflitos de interesses internos de gangues. E foi pergunta-lhe o que tinha acontecido.
Aprendiz: Meu jovem o que aconteceu com esse garoto?
Jovem: Ele morreu me protegendo.
Aprendiz: Hum... E ele era alguém especial para você?
Jovem: Sim, ele era o meu namorado e meu antigo amigo.
Aprendiz: E como ele morreu?
Jovem: No meio de uma brigar entre dois bandidos num bar que estávamos, sacou arma para matar outro e disparo antes que se pode reagir ele havia ficado na minha frente e me protegido do tiro. Como eu o amava... Sempre fazia rir, me alegrava nos momentos mais complicados e estava lá para me segurar e jamais me deixar cai. E agora o que farei da minha vida sem ele?
Aprendiz: (o que meu mestre diria?)... Você encontrara outra pessoa que poderá amar mais claro não será o mesmo amor que esse. Mais quando a vida lhe derrubar e lhe deixar para baixo se lembre do que ele dizia e te animar as palavras que dizia para acalmar o seu coração, e dessa forma você consiga sempre seguir em frente. Por que o amor dele morreu só o seu corpo físico mais seu espirito e suas ideias sempre estarão contigo enquanto você viver e sempre ira carregar os seus sonhos.
Jovem: Pelo jeito você conhece muito sobre o mundo não é?
Aprendiz: Não sei muito sobre o mundo estou a caminhar por ele para descobri o significado do amor, mas ate agora não descobri nada.
Jovem: O amor é algo que nos faz segui em frente, quem é amado sempre consegue seguir em frente pé sabe que tem alguém ao seu lado para te levantar sempre, isso foi o que aprendi com meu pequeno John.
Aprendiz: Obrigado por me ajudar sobre minha busca, e espero que veja consiga superar sua dor e segui em frente.
Jovem: Sim, conseguirei. Agora que você disse que eu carrego o espirito dele dentro de mim e seus sonhos, e ate mesmo para lembrar-se dos momentos nas quais ele me alegrava. Sei que sera difícil mais conseguirei não é mesmo meu pequeno John.

O aprendiz continua a sua jornada... E chego num incidente que uma mulher havia se sacrificado pelo seu filho protegendo de um barranco que havia caído. E foi conforta o marido da mulher.
Aprendiz: Como vi esta?
Marido: Acabei de perder minha mulher. Como acha que estou me sentido?
Aprendiz: Compreendo que esta triste pela perda... Mais você tem que ver que ela se sacrifica pelo seu filho. O mesmo que vi esta nos braços... Tenho certeza que vos tinham um ótimo futuro planejado para ele, estou errado?
Marido: Não esta errada, mais sera muito difícil cuida dele agora sozinho.
Aprendiz: Sim acredito que será mais, porem para ele foi único que resto como família e ela acreditava que você conseguira carregar os planos que vocês planejaram para ele. E conseguira guia-lo para o caminho certo.

Assim o aprendiz continua até uma cidade onde paro num lanchonete para comer algo, e viu uma moça passando mal e foi ajuda-la. Ao levar para hospital aguardou ela acorda.

Aprendiz: Como vi esta?
Moça: Estou ainda meio tonta, mais quem é você?
Aprendiz: Só a pessoa que lhe ajudou quando passou mal e te trouxe aqui para o hospital.
Moça: Um bom samaritano? Isso é difícil de encontrar nos dias atuais. Por que me ajudou o que você quer me ajudando?
Aprendiz: Não quero nada moça só lhe ajudei por que foi assim que o meu mestre me ensinou.
Moça: Seu mestre?
Aprendiz: Sim, eu vivia num monastério. E meu mestre me propôs para que andasse pelo país. Para responder uma pergunta que me veio na minha cabeça.
Moça: E qual foi à pergunta??
Aprendiz: O que é o amor?
Moça: kkkkk, definitivamente essa pergunta não sei responder.
Aprendiz: Você esta rindo. Sei que um dia irei descobrir.
Depois de um tempo a moça melhorou e saiu do hospital, em meio tempo que ela passou no hospital os dois conversaram muito sobre varias coisas do mundo e varias ideias.
E decidiu passar mais um tempo naquela cidade e com ela. Quando menos percebesse havia se apaixonando pela moça que havia ajudado, e com tempo se esqueceu da própria pergunta que o levou a fazer a sua jornada. Os anos se passaram e eles se acabaram morando junto. Num dia veio o que seu mestre havia lhe dito a muito tempo “Se um dia você se perder meu aprendiz, peço que se pergunte qual foi à razão que lhe dei para sai do monastério” qual foi a razão mesmo??
Moça: No que esta pensando querido?
Aprendiz: Estava aqui me perguntando qual foi o motivo que me fez sai do monastério?
Moça: Não sei qual foi o motivo exato, mais me lembro de te pergunta por que você tinha me ajudado naquele dia, e você disse que foi o seu mestre que havia lhe ensinado. E perguntei seu mestre, e você disse que vivia no monastério e que você tinha saído numa jornada se perguntando o que é o amor?
Aprendiz: Agora me lembro. Eu perguntei a ele o que era o amor e ele me disse para andar pelo país para descobri.
Moça: Você descobriu o que é amor querido?
Aprendiz: Aprendi o que ele quis dizer sim.
O jovem aprendiz pego sua amada e fez uma viagem de volta ao monastério.
Mestre: Vejo que você finalmente entendeu o que quis dizer para você naquele dia?
Jovem: Sim, entende. E agora estou sentido o amor, e entende o porquê da tristeza da jovem que perdeu o seu amado que a protegeu de um incidente que ocasionou em sua morte. De uma mãe que se sacrificou por ser filho e seu pai não sabia o que fazer para continuar cuidado do mesmo. Finalmente encontrei a resposta, porque tive me apaixonar e aprender que amar não é um conto de fada, é um sentimento que requer compreender a pessoa que esta ao seu lado. Você tem que abri mão de algumas coisas pela pessoa que esta ao seu lado, tem que ceder nas horas certas, tem conviver com estresses que a vida lhe trás.
- Mais apesar de tudo tem que se manter ao lado da pessoa que você ama, por que ela te aceita como você é e você aceita ela como ela é.
Mestre: Fico feliz que tenha realmente achado a sua resposta que agora esta feliz meu pequeno aprendiz.
Aprendiz: Obrigado por me ter feito andar por esse país meu mestre. E jamais esquecerei o que você me ensinou e principalmente a pessoa que esta ao meu lado me ensinou também encontrei a resposta que procurava.

By: Adonis Luiz Rosenstiel

As dadivas da vida

Algumas vezes me encontro questionando sobre as dadivas que me foram dadas, um olhar que observar os detalhes além das sombras e da luz, um raciocínio capaz de guarda os detalhes mais simples como armas capazes de derrubar os próprios titãs que questionando e pensam que não percebo nada.
Uma mente conjurada a perceber a mentira de forma sutil e ao mesmo tempo complexa com suas teias entrelaçadas, porem observa todas as situações e analisa-las e notar que elas iram se repetir e você já que percebeu em outro momento fica no aguardo, para lançar as lanças que iram perfurar a vaidade e ar de superioridade que as pessoas pensam que possuem sobre o seu ser.
Procuro corteja a minha sanidade e insanidade juntas para que elas formem o par perfeito que percebera além de um quadro distorcido pela realidade dos outros, mentiras mal contadas e verdades entrelaçadas com palavras confusas e complexas para se perceber a verdade escondida nos escombros da mentira e da vaidade.
Uma criação que questiona a própria existência com suas ideias e suas analises muitas vezes cruéis e maldosas sobre o mundo perdido que se encontra.
As pessoas não percebem mais estão sendo sempre observadas e sempre vulneráveis ataques de todos os lados, mais com tempo você aprende à guarda as armas necessárias para derrubar os seus inimigos e eles por um momento se perdem acreditando que você não passa de uma pequena pessoa que pode ser derrubar um sopro qualquer. E quando menos esperam se surpreendem com seu ataque quase fatal.
Como meras observações detalhes e situações podemos derrotar quem menos esperamos só precisamos ter calma e paciência por que tudo tem sua hora e momento.
Bem vindo a mundo que minha mãe chama os caldeirões das vaidades estão soltos pelo mundo. E quando menos espera é surpreendido por ele, então fique com olhos bem abertos para não se derrubado por ele, por que essa é realidade do mundo.

By: Adonis Luiz Rosenstiel pseudônimo Lobo Branco