Páginas

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Badalada da Meia-Noite

Primeira badalada da meia noite toca-se no sino da igreja, o som ecoa pelo espaço passando pela parades da cidade, e chegando a uma descrente de uma vida melhor. A segunda badalada toca e uma alma perdida bate na porta da casa procurando abrigo, um jovem pergunta o que queres aqui?? O estranho responde - poderia me conceber um abrigo por essa noite??
- O jovem responde: infelizmente nao posso lhe dar abrigo, mal temos espaços pra nós.
- O estranho: So quero lugar para passa noite, so nao quero ... passa aqui .... fora. Vc viu como esta o tempo??
- Sim eu vi, realmente vc tem razão ... perguntarei para minha mae.
- Ta certo.
- Meu caro estranho, ela disse que infelizmente nao pode ajudar ... me desculpa.
- Tudo bem, entao.
- Mal eu pergunte pq esta de capus no rosto.
O estranho tira o capus do rosto demonstra o rosto jovem, cabelos longo e loiros e olhos azuis, a mae abre a porta e ver o estranho, com aquela rosto belo e raro.
- Quem é vc ??
- Sou um dos soldados da infantaria do exercito da cidade, o dormitorio esta longe e nao queria correr o risco de ser atacado enquanto retorno, mais nao quero mais te pertubar senhora.
- ??? Devo esta ficando doida, mais entre longo dentro da minha casa, nao quero ser responsavel pela morte de um soldado como vc.
- Obrigado senhora.
- Mais o q vc esta fazendo no lado de fora ate essa hora??
- Estava vigiando o perimetro, para ver se nao houve nenhum ataque.
- Sei, bom eu vou dormi vc pode fica naquele sofa. ok?
- Ta certo e obrigado por me abrigar.
- De nada.
Quando o sol apareceu o soldado parti para o posto de comando, e a jovem mae nao viu o soldado parti.
Passaram se 3 meses apos a visita daquele soldado de cabelos loiros. Ao visita a feira foi atacada por rebeldes acabou sendo jogado no chao quando o homem estava se aproveita dela, uma espada passa pelo corpo do rebelde que cai ao lado, mostrando por traz dele, comandante das forças especiais do exercito do pais.
- Vc nao é soldado?? Vc é um comandante, pq mentiu?
- Vc ja tinha me negado abrigo por ser um estranho, pense dizesse que era um soldado comum vc nao recusaria meu pedido e eu tinha razao. Sei que fiz a coisa errada, mais precisei fazer, mas se nao fosse por essa mentira concerteza nao teria conhecido vc e ter te salvo hoje.
- Mesmo isso nao justifica o que vc fez??
- Eu sei... Mais mesmo tenho que lhe agradecer por nao ter me negado abrigo.
- Nao pense, que me esquecerei facil disso.
- Espero que nao, obrigado por ter me ajudado.
Passaram se dois meses desde aquele incidente. E ele bate na porta dela com capus no rosto, e com capa no corpo inteiro mais se encontra ensaguentado, pedindo ajudar.
- Vamos entre logo, o q aconteceu??
- Formos pegos numa armadilha e acabei sendo ferido, meus homens estao mortos.
- Enquanto aos rebeldes??
- Antes de todos morrem consiguimos impedi-los por hora.
- Deixe eu cuidar de vc, filho vai pra seu quarto e nao saia de la, vc me ouviu.
- Sim, mae.

O dia amanheceu e ele estava infachado no corpo inteiro, mal podia se levanta.


- Pelo jeito vc me salvo de novo, nao é??
- Hum, pelo jeito vc gosta de dar trabalho.
- Obrigado pela ajudar, mais agora creio que consigo andar ate o posto de comando.
- Vc nao esta em condições de caminhar, a conselho a passa mais uns dias aqui.
- Mas se eu nao for vao pensa que eu morri.
- Isso é de menos, pq se vc for do jeito que esta acabara morrendo no meio do caminho mesmo.
- Irei acerta hospitalidade ate esta firme de novo, depois partirei.

3 dias se passaram ele meio curado partiu para o posto de comando. A pergunta que se passa na cabeça do garoto quem é ele, pq ele bateu na nossa porta?? Esse misterio ta longe de ser descoberto pelo garoto ou estara muito proximo.

..... CONTINUA .....
By Adonis

Nenhum comentário: