Páginas

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Ultimo poste do face

Na semana passada procurando uns audiobooks para escutar encontrei numa pagina um dos livros que muitos comentam ser interessante e fazem referencias para crianças lei, porém minha acredita que seja mais um livro para adulto. O livro se chama o pequeno príncipe, baixei o arquivo e escutei atentamente sobre a historia, na historia o que mais me chamou foi a conversa que ele teve com a raposa no texto que segue abaixo:
E foi então que apareceu a raposa:
- Bom dia, disse a raposa.
- Bom dia, respondeu polidamente o principezinho, que se voltou, mas não viu
nada.
Eu estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira...
- Quem és tu? perguntou o principezinho. Tu és bem bonita...
- Sou uma raposa, disse a raposa
- Vem brincar comigo, propôs o principezinho. Estou tão triste
- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. Não me cativaram ainda.
- Ah! desculpa, disse o principezinho.
Após uma reflexão, acrescentou:
- Que quer dizer "cativar"?
- Tu não és daqui, disse a raposa. Que procuras?
- Procuro os homens, disse o principezinho - Que quer dizer "cativar"?
- Os homens, disse a raposa, têm fuzis e caçam. É bem incômodo! Criam galinhas
também. É a única coisa interessante que eles fazem - Tu procuras galinhas?
- Não, disse o principezinho. Eu procuro amigos. Que quer dizer "cativar"?
- É uma coisa muito esquecida, disse a raposa. Significa "criar laços.
- Criar laços?
Exatamente, disse a raposa. Tu não és ainda para mim senão um garoto
inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não
tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil
outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para
mim o único no mundo. E eu serei para ti única no mundo...
Começo a compreender, disse o principezinho.
Existe uma flor. . . eu creio que ela me cativou ...
É possível, disse a raposa. Vê-se tanta coisa na Terra ...
- Oh! não foi na Terra, disse o principezinho.
A raposa pareceu intrigada:
- Num outro planeta?
- Sim.
- Há caçadores nesse planeta?
- Não.
- Que bom ! E galinhas?
- Também não.
- Nada é perfeito, suspirou a raposa
Mas a raposa voltou à sua idéia.
- Minha vida é monótona. Eu caço as galinhas e os homens me caçam. Todas as
galinhas se parecem e todos os homens se parecem também. E por isso eu me aborreço
um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um
barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar
debaixo da terra.
O teu me chamará para fora da toca, como se fosse música. E depois, olha! Vês, lá
longe, os campos de trigo?
Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram
coisa alguma. E isso é triste Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então será maravilhoso
quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará lembrar-me de ti. E eu amarei o
barulho do vento no trigo ...
A raposa calou-se e considerou por muito tempo o príncipe:
- Por favor... cativa-me disse ela.
- Bem quisera, disse o principezinho, mas eu não tenho muito tempo. Tenho
amigos a descobrir e muitas coisas a conhecer.
- A gente só conhece bem as coisas que cativou, disse a raposa. Os homens não
têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como
não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos, Se tu queres um amigo,
cativa-me!
Que é preciso fazer? perguntou o principezinho.
É preciso ser paciente, respondeu a raposa. Tu te sentarás primeiro um pouco longe
de mim, assim, na relva. Eu te olharei com o canto do olho e tu não dirás nada. A
linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas, cada dia, te sentarás mais perto ...
No dia seguinte o principezinho voltou.
- Teria sido melhor voltares à mesma hora, disse a raposa. Se tu vens, por exemplo,
às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for
chegando, mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada:
descobrirei o preço da felicidade! Mas se tu vens a qualquer momento, nunca saberei a
hora de preparar o coração ... É preciso ritos.
Assim o principezinho cativou a raposa. Mas, quando chegou a hora da partida, a
raposa disse:
- Ah ! Eu vou chorar.
- A culpa é tua, disse o principezinho, eu não te queria fazer mal; mas tu quiseste
que eu te cativasse ...
- Quis, disse a raposa.
- Mas tu vais chorar ! disse o principezinho.
- Vou, disse a raposa.
- Então, não sais lucrando nada !
- Eu lucro, disse a raposa, por causa da cor do trigo.
Depois ela acrescentou:
- Vai rever as rosas. Tu compreenderás que a tua é a única no mundo. Tu voltarás
para me dizer adeus, e eu te farei presente de um segredo.
Foi o principezinho rever as rosas: E concluiu que sua rosa era única.
E voltou, então, à raposa:
- Adeus, disse ele...
- Adeus, disse a raposa. Eis o meu segredo. É muito simples: só se vê bem com o
coração. O essencial é invisível para os olhos.
- O essencial é invisível para os olhos, repetiu o principezinho, a fim de se lembrar.
- Foi o tempo que perdeste com tua rosa que fez tua rosa tão importante.
- Foi o tempo que eu perdi com a minha rosa... repetiu o principezinho, a fim de se
lembrar.
- Os homens esqueceram essa verdade, disse a raposa. Mas tu não a deves
esquecer. Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas. Tu és responsável
pela rosa...
- Eu sou responsável pela minha rosa... repetiu o principezinho, a fim de se
lembrar.
Ate a semana passada não teria reparo o quanto essa crônica da raposa com o pequeno príncipe foi importante para mim. Intendi o recado da raposa friamente.
Passei esse final de semana na cidade onde passei minha infância e boa parte da minha pré-adolescência, o que aprendi no período que sempre retorno a essa cidadezinha é as mudanças que ocorreram comigo algumas cedo positivas e outras negativas, pelo simples fato de me bater com meu passado. Passei por pessoas que conhecia e lembrei-me de situações nas quais foram meio constrangedoras para mim na época que ocorreu. Percebi que o tempo que passei fora e tempo que passei trabalhando mudaram minha forma de ver certas situações, antigos amores às quais possui e que nunca tive coragem de tentar que agora não passa de um passado distante.
Antes caia e lamentações por não ter agarrado nenhuma garota nas festas que frequentei, mas esses lamentos agora se tornaram um passado bem distante, por que no dia que pisei naquela cidade me ocorreram perguntas sobre o meu passado e sobre um relacionamento que não tinha dado certo e eu percebi quando a vi no pequeno momento que passei por ela que não sentia mais nada meu coração estava tão calmo que não parecia que tinha sofrido tanto. E foi nesse momento que percebi o quanto eu me fortaleci todas as situações nas quais passei por pessoas pensarem que eu ira algo e não sou, e por pensarem que só por esta calado não percebo as coisas. Além das pessoas que conheço e falei com elas por puro educação que os meus pais me ensinaram, pois muitas nem se quer falam comigo mais, por se acharem melhor ou não sei mais o motivo ou sentirem acuados por alguma pergunta que fiz e se ofenderam e não tem mente aberta o suficiente, assim sendo se tornando um fraco.
Hoje eu agradeço por tudo que passei por mais que essas pessoas não tenham percebido o que estavam fazendo, mais estou muito mais forte e posso dizer que sou muito melhor que muitas que conheci e passei por elas. Algo que criei e comento comigo mesmo nos dias atuais possuo olhos de prata agora, vejo as coisas como sendo 0 e 1, preto e branco. É claro que analiso primeiro tudo antes de julgar a pessoa e mesmo antes de julga-la eu tento de alguma forma ajuda-la. Por incrível que pareça nasci com esse dom, que poucos percebem e muitos ignoram mais todos que aprenderam a ficar ao me lado sempre aprendia escuta-los e claro dar conselho que lhe proporciona-se um caminho mais positivo. Poderia relatar tantos que as pessoas perguntaria o porque de me preocupar em certas situações e tentar ajudar dessa forma, e eu os digo a raposa do pequeno príncipe tem razão numa coisa . “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas” sou responsável por deixar as pessoas se aproximarem de mim e de lhe escutar o que tem a falar, por que nessa terra de gigantes existem poucas pessoas com capacidade de escutar os outros.
Fiquei sabendo que uma pessoa retorna a terra que ninguém acreditava que ele se tornaria uma pessoa disputada, não percebi sendo sincero, pois quem me contou foi minha mãe, e só tenho algo a dizer. Pessoas guerreiras alcançam aquilo que almejam por trabalhar duro para chegar aonde quer chegar, essas pessoas para mim são as melhores e se tornam ainda mais importantes quando alcançam aquilo sem passar por cima de ninguém. E digo com todo orgulho meus parabéns, e sei que essa pessoa quando ler entendera o meu recado ou assim penso.
Todo o confronto que tive nesse final de semana me fez definitivamente, percebe que não sou mais aquele garotinho indefeso de antes que agora possuo uma armadura forte porem não é indestrutível sei que terá momentos que sofrera vários arranhões e varias rachaduras, mais quando forja-la novamente se tornara mais forte que antes.
Percebi que não preciso mais preocupar com certas coisas e irei mais longe que muitos que conheço e tentaram me derrubar. Tem uma frase que me lembro de sempre que faz parte de uma musica de legião urbana “ Consigo o meu equilíbrio cortejando a minha insanidade” todos os meus textos que fiz ate hoje foi a cortejando por que se eu permitir a cai tinha certeza que não conseguiria me levantar novamente, então com eles estão o que muitos não sabem esse textos são de momentos difíceis da minha vida, que por sinal foram alguns e para poucos que perceberam o recado que ele possui guardaram como sendo algo precioso.
Essas pessoas que perceberam o recado tenha sofrido certas situações complicadas também, então estou dizendo não deixem se abater e cortejem bastante a sua insanidade com algo que faça você se esquecer daquilo que você passou e depois você possa olhar para aquilo que criou e dizer com orgulho tentaram me derrubar mais não deixe me abater pois tenho algo que me faz segui em frente sempre quando estou de baixo astral.
E para todos que me acompanharam ate agora nesses textos que sempre falei que não iram nada que só eram besteira da minha cabeça que não iram criativos, agora acredito que são criativos sim importantes. Então se algum momento você passou por algo e vi algum texto meu que se identificou com você então guarde, pois todo momento que necessita se lembra daquilo você entendera que não único. Todos sofremos de alguma forma, mais o importante não é como sofremos e sim como conseguimos erguer a cabeça. Aqui vao os nomes dos meus textos que comecei desde 2008: Mar, Os sinos da cidade do Norte, A cidade perdida, Além de um caminho desconhecido, Quadro imperfeito, O tempo que nao se passa, Meu doce lar, Badalada da Meia-Noite, Fetiço da melodia do norte, Fantasma atormentado pelo tempo, Castelo de Ilusões, Lobo Solitário, Belo lugar chamado de Felicia, O grande mestre e o pequeno aprendiz, Contradição do tempo, Observação de algo, Como lobo branco ver partes do mundo no estado atual, Horizontes e seus limites, Questionamento, Aprende que a vida é muito mais que podemos ver, Reino de Altras (Pessoal tem uns errors de portugu..., Caminhos mal guiados, Tempos de loucuras e raiva das pessoas que pensam ..., Pensamento, Aprendi que:, Pintura que nao muda, Quando nascemos aprendemos desde pequeno que devem..., Pequenos Soldados, Em quem confiar?, Asas de anjo perdida, Versão aumenta do pequeno aprendiz e o grande mest..., Andarilho, Fragmentos de memoria, Pequeno castelo de ilusões, Prefiro ser um louco e conformado do que essas men..., sua força, Quem esta certo e quem esta errado, O texto completo por partes, ta vendo quando vc acha que vc é doido aparece mai..., Julgamentos erronicos, Uma vez um espirito me perguntou, Não encontrei, Seu proprio veneno, O pequeno personagem, No vale das sombras, Vamos fugir desse castelo, Fui avisado e segui em frente, Memorias desnecessarias, So os fortes escolhem a liberdade, Conselhos do pequeno sabio, O tempo que passou, Pequenos momentos e unicos, Como vc é importante, Como hoje é o dia do amigo vamos nós, So nao carregamos um mundo so, O que eu vejo, Elos, O tempo que o pintor perdeu e nao percebeu, As dadivas da vida, Aquele pequeno aprendiz, Dialogo, Aqueles que desafiaram os ceus (+ Conteudo), O pequeno encontro do destino da vida, Já se passou um tempo, Em varios momentos da vida um ser se perguntou o q..., Hoje me encontro aqui sentado numa pedra sobre um ..., Sobre um tumulo um jovem olha a mensagem escrita "...,No momento qualquer me encontro aqui mais uma vez ..., Todos caminhamos nessa estrada chamada vida, e sem..., Os sonhos são pequenos fragmentos de esperança que..., Somos todos missionarios de um novo mundo,porem po..., Quando a conheci referente ao diário de angelo que uma crônica que so coloque no face, é claro que teve outros que fiz e publiquei so no face e acabei perdendo no meu do caminho, mais na maioria esses são os que estão no meu blog.
Para todos que acompanharam ate agora tanto no face como no blog, aqui esta com certeza a ultima publicação de um texto meu via rede social. Para aqueles que conheço e precisar de conselho estou aqui apesar de alguns do meus textos aconselhar sempre algo, pois são de alguma forma observações de acontecimentos que tive ou vi acontecer.

Autor: Unicamente eu Adonis Luiz Rosenstiel ou pseudônimo Lobo branco

Para as pessoas que acompanharam e comentaram obrigado ai esta o ultimo dos textos que concerteza publicarei via rede social:
Meirís Gomes,Milena Medeiros Renata,Dayse Liane,Anne Christine Rosenstiel,Raiane Freire.

E para quem quiser ler e comentar sinta a vontade.
O meu blog que tem todos os texto que citei é http://pensamentosdeadonis.blogspot.com.br/

Se sinta livres para ler ou nao.

4 comentários:

fatosdamidia disse...

Achei de uma profundidade gigante. Você mergulhou de forma intensa e produziu algo belo. A história da raposa veio mesmo a calhar. Concordo com a frase "tu és responsável pelo que cativas"... faz todo sentido o discurso utilizado. Me fez rever muitas coisas de minha vida e me transportei a momentos íntimos que passei. Sua reflexão é bem pertinente, parabéns pelo conhecimento adquirido e pela publicação de seus pensamentos mais profundos! Notamos que seu texto sai da alma e atinge a universalidade dos seres humanos. ;)

Pensamentos disse...

obg pelo comentario

mmaria disse...

muito bom seus pensamentos, e suas cronicas adorei me ajuda a refletir, idéias e reflexão são bem profunda e nos trasmite todo os sentimentos muito bom mesmo adorei , valeu;

Essencial disse...

Você conseguiu conquistar a minha admiração, não só pela citação do texto do Pequeno Príncipe, que em especial amo, mais também pelo profundo sentimento escrito. Acho que essa palavra "cativar" tem um poder muito grande perante os sentimentos de uma pessoa, há aquelas em que apenas os laços criados serviram para satisfazer vontades externas, como por exemplo, passear, conversar, rir, cantar, ás quais denomino amigos. Mas existe outras pessoas, que fazem com que a palavra "cativar" se transforme em seu tudo. São elas que te tocam internamente, que te faz ser capaz de cometer as piores loucuras ou as melhores fantasias da sua vida. A frase da minha vida é essa do livro: "O essencial é invisível para os olhos.", gosto de sentir o que bate fundo no meu peito, sem que para isso seja preciso enxergar os motivos. Se tornar responsável por aquilo que cativas, nada mais é que dizer, ser responsável por aquilo que você possui, se alguém não se deixa cativar, ou melhor, finge cativação, não se pode tornar-se especial para o coração. Superação todos nós passamos por ela, mas o que ela nos deixa é o aprendizado de se tornarmos mais condizentes com as pessoas, para que possamos saber o limite de força para cada nó que você tente desatar. Acho digno quem vence na vida pelos seus próprios méritos, sem tentar subestimar a capacidade de alguém, nem atrapalhar a vontade de vencer. Parabéns pelo texto! =D Gleicy.